circuito nacional de exibição patativa do assaré

Iniciam nesta quarta feira (01/07) as atividades do Projeto Circuito Cineclubista “Democratizando o Audiovisual“. O lançamento do projeto promoverá a exibição dos filmes “Patativa do Assaré: Ave Poesia”, do cineasta cearense Rosemberg Cariri e “Chama Verequete“, dos documentaristas Luiz Arnaldo Campos e Rogério Parreira, em 168 cineclubes e entidades que confirmaram participação. Com acesso gratuito, as exibições serão realizadas nos meses de julho, agosto e setembro nos cineclubes e entidades cadastradas.

ObservaCine

Iniciam nesta quarta feira (01/07) as atividades do Projeto Circuito Cineclubista “Democratizando o Audiovisual“. O lançamento do projeto promoverá a exibição dos filmes “Patativa do Assaré: Ave Poesia”, do cineasta cearense Rosemberg Cariri e “Chama Verequete“, dos documentaristas Luiz Arnaldo Campos e Rogério Parreira, em 168 cineclubes e entidades que confirmaram participação. Com acesso gratuito, as exibições serão realizadas nos meses de julho, agosto e setembro nos cineclubes e entidades cadastradas.

Promovido pelo CNC – Conselho Nacional de Cineclubes Brasileiros /Filmoteca Carlos Vieira a realização do Circuito conta ainda com o apoio e parceria do CBC – Congresso Brasileiro de Cinema, da ABDn – Associação Brasileira de Documentaristas e da CBDC – Coalizão Brasileira Pela Diversidade Cultural e dos realizadores que disponibilizaram gratuitamente os direitos de exibição de suas obras ao CNC.

Segundo o presidente do CNC, Antonio Claudino de Jesus o…

Ver o post original 441 mais palavras

E ainda querem que eu torça pra dar certo…

#BaúDoPymentas #Opinião #MarvadaCarne #AsAventurasDoCapitãoZeroZero

O Marvada Carne tem sido criticado -ou melhor, quase sempre agredido- por discordar, não apoiado e por continuar não apoiando o (des)governo do Capitão Zero Zero, o Reformado e seus Três Zerinhos.

Na falta de argumentos fundamentados e capazes de provocar qualquer mudança nas opiniões do Marvada, os apoiadores, seguidores e adoradores do Capitão Zero Zero, o Mintólogo, deram agora para acusar o Marvada de “torcer contra o Brasil”.

Foi neste contexto que sem querer -querendo, rsrssr- o Marvada “tropeçou” e, de pronto, resolveu publicar no B@ú do Pyment@´s o texto “E ainda querem que eu torça para dar certo….” que resumidamente fundamenta e esclarece sobre porque o Marvada não tem nenhum bom motivo para mudar suas opiniões e posicionamentos relacionados ao (des)governo “comandado” pelo referido cidadão.

Finalmente, o Marvada reafirma que no seu entendimento, que conforme comprovam quase todas as posturas, decisões e ações do Capitão Zero Zero, inexiste hoje algum brasileiro que para além de torcer, joga contra o Brasil e o povo brasileiro.

Viva o Brasil e o Povo Brasileiro!

B@ú do Pyment@s

“Para curar filho gay, porrada.
Para deputado gay, ameaça de morte.
Para vereadora negra, lésbica e da favela, execução.
Para quem não é feia, estupro.
Para petralhada, fuzilamento.
Para doente mental, choque elétrico.
Para divergência política, tortura.
Para meninos, azul e para meninas, rosa.
Para Paulo Freire, perseguiçâo.
Para ganhar eleição, kit gay e mamadeira de piroca.
Para Trump, continência.
Para Dilma, o terror de Ustra e a morte por infarte ou câncer.
Para estudar na Universidade, tem que ser rico.
Para aposentar, 40 anos de de contribuição.
Para trabalhar, ausência de direitos.
Para quem confessou crime, ausência de processo.
Para os índios, as regras determinadas pelos latifundiários.
Para as empresas de alimentação, a fiscalização delas mesmas.
Para a preservação ambiental, redução de proibições, multas e punições.
Para a produção rural, muito agrotóxico.
Para as estatais, privatização.
Para o governo, sigilo.
Para as mílicias, o poder.
Para o Queiroz, hospital…

Ver o post original 120 mais palavras

#ReflexõesNecessárias: A esquerda identitária e a satanização da maioria

B@ú do Pyment@s

A satanização do outro, além de taticamente ineficaz, não me parece nenhuma dimensão essencial, moralmente superior ou democraticamente justificável da luta por direitos, estima social, igualdade e respeito.

Wilson Gomes

“Eu não sou um homem hétero, cis, branco e cristão. Mas se fosse um deles, muito dificilmente votaria em um partido desses da esquerda identitária. Cada pessoa vota, principalmente em eleições majoritárias, calculando perdas e ganhos. Todo mundo precisa de um torrão de açúcar para se dar ao trabalho e à agonia de participar de eleições. Mas para quem é homem hétero, cis, branco e cristão, a esquerda identitária oferece apenas uma culpa e um conjunto de dívidas e obrigações daí decorrentes.

Ora, ninguém gosta de se sentir culpado nem de assumir responsabilidade por pecados, principalmente quando julga que não os cometeu.  Nem gosta de ouvir o tempo todo que tudo em sua vida é resultado de privilégios, principalmente quando…

Ver o post original 1.875 mais palavras

Bücherverbrennung / Noites de barbárie

Bücherverbrennung é um termo alemão que significa queima de livros e é associado aos eventos organizados entre 10 de maio e 21 de junho de 1933, poucos meses depois da chegada ao poder de Adolf Hitler. Neste período, nas principais cidades alemãs, atendendo a uma proposta formulada por Goebbels, organizadas estudantis apoiadoras do nazismo, foram realizados eventos públicos nos quais foram queimados centenas de milhares de livros.

SE OS TUBARÕES FOSSEM HOMENS

Bertold Brecht Se os tubarões fossem homens, eles fariam construir resistentes caixas do mar Para os peixes pequenos com todos os tipos de alimentos dentro Tanto vegetais, quanto animais https://www.facebook.com/FanzineRioClaro/videos/1047106345424811/ Eles cuidariam para que as caixas tivessem água sempre renovada E adotariam todas as providências sanitárias Cabíveis se por exemplo um peixe pequeno ferisse a [...]

Adeus poeta brincante

João Baptista Pimentel Neto* Adeus Ariano. Farás falta aos brincantes e a poesia... Após sua partida jamais seremos os mesmos. Seremos todos outros... E mesmo sendo outros, lembraremos sempre e para sempre de ti... Das poesias suas que sempre lembram que a vida será para sempre eternas brincadeiras... E que só vive de verdade quem [...]

Ensino de música é obrigatório nas escolas brasileiras

Todas as escolas públicas e privadas do Brasil devem incluir o ensino de música em suas grades curriculares. A exigência surgiu com a lei nº 11.769, sancionada pelo ex-Presidente Luís Ignácio Lula da Silva, em 18 de agosto de 2008, que determina que a música deve ser conteúdo obrigatório em toda a Educação Básica. O objetivo não é formar músicos, mas desenvolver a criatividade, [...]

Cría cuervos, una reflexión de la Cultura

"Lo primero que define y permite una transformación es la cultura. Y la cultura es la percepción que tenemos del mundo." por Raúl Pérez Torres.